Notícia

Seminário
Presidente Getúlio recebe seminário voltado para prevenção de deficiências
seg, 06/26/2017 - 10:24
FOTO: Fábio Queiroz/Agência AL

O município de Presidente Getúlio, no Alto Vale do Itajaí, recebeu nesta sexta-feira (23) o Seminário “Prevenção de Deficiências: Estimulação precoce para crianças com deficiência intelectual e múltipla”. Promovido pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em parceria com a Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira, o encontro abordou diferentes temáticas voltadas para o atendimento de crianças com deficiência intelectual e múltipla, na área da Estimulação Precoce e Prevenção de Deficiências.

Voltado para a capacitação, o seminário reuniu cerca de 450 profissionais da área da saúde, educação e assistência social, além de autoridades, entre elas o presidente da comissão, deputado José Nei Ascari (PSD). Durante a abertura, uma homenagem prestada ao parlamentar, por dois alunos da Apae do município, marcou o início dos trabalhos, que ao longo do dia contou a apresentação de quatro palestras.

O deputado destacou a importância da iniciativa, pontuando o trabalho da comissão em descentralizar, por meio de seminários, o conhecimento e a troca de experiência entre profissionais. “Nosso propósito é disseminar o conhecimento levando informações aos profissionais que atuam no segmento da pessoa com deficiência”, informou.

O prefeito de Presidente Getúlio, Nelson Virtuoso (PMDB), destacou que o seminário contribui não apenas para a capacitação dos profissionais locais, mas para interação com outros profissionais oriundos de munícipios da região. “Esse é um dia oportuno para troca de ideias, para discutir se é viável apresentar propostas ao Parlamento catarinense. Voltada para educação especial, essas sugestões podem contribuir para futuras legislações”, comentou.

Já o secretário municipal de Educação, Leonardo Pavanello, salientou a importante parceria existente entre a secretaria e as Apaes que englobam a região do Alto Vale do Itajaí. “Dentro da normativa da Constituição de 1988, em que a educação é um direito assegurado, buscamos trabalhar em parceria para que a educação especial também seja contemplada com o conhecimento e capacitação dos profissionais voltados para essa área”, frisou. 

Direito de todos
Em alusão à Constituição, que garante às crianças o direito à educação voltada para o desenvolvimento pleno, assegurando o atendimento em creches e pré-escola às crianças até 6 anos e demais legislações já em vigor, o seminário trouxe uma visão mais ampla sobre o tema. A partir de palestras, ministradas por profissionais renomados do segmento, o encontro abordou no primeiro momento a estimulação precoce, que abrange uma variedade de estímulos para auxiliar o desenvolvimento motor e cognitivo de lactentes e crianças.

À frente deste debate, a professora e especialista em reabilitação visual e baixa visão, Alzira Cândido Lopes, explica que o estímulo à prevenção precoce pode ser visto como um programa de acompanhamento e tratamento multiprofissional para recém-nascidos em risco ou com alguma deficiência. “A estimulação precoce tem por objetivo o atendimento de crianças de 0 a 6 anos de, envolvendo tipicamente terapias tradicionais como fisioterapia, terapia ocupacional e fonoaudiologia”, informou.

Segundo a especialista, os primeiros anos de vida de uma criança correspondem a um período no qual ocorrem diversas modificações importantes e se apresentam características de desenvolvimento de habilidades cognitivas e motoras. “A estimulação precoce é a área do conhecimento que lida com todas as terapias e intervenções quando uma criança apresenta desvios dos padrões da normalidade. O quanto antes intervir no estímulo de uma criança que está saindo dos padrões da normalidade é essencial para que essa criança cresça de maneira mais desenvolvida possível”, alerta.

Como prevenir as deficiências
Especialista em saúde mental e atenção psicossocial, Laíse Sacani Sievers fez um alerta para a importância da prevenção de deficiências. Segundo ela, a prevenção ocorre desde o período pré concepcional, ao engravidar, no pré-natal, no momento do parto e no pós-parto. “Nessas dimensões existem estratégias importantes pra prevenções das deficiências no contexto geral”, disse.

Ao destacar algumas causas que podem provocar algum tipo de deficiência, Laíse apontou o uso de substâncias químicas, no período da gestação ou amamentação. Segundo ela, essas substâncias causam um sério impacto na formação do feto, especialmente a partir do segundo mês de gestação. “Os efeitos químicos podem estar afetando a criança tanto em nível de deficiência intelectual quanto no sentido de características faciais, dificuldades de crescimento e peso. Essa criança pode vir a ter dificuldade não apenas nutricional, mas cognitiva, apresentando dificuldades no seu desenvolvimento global abrangendo a escrita, fala e raciocínio lógico.          

Projeto Prevenir
Para fechar o evento, o professor Alexandro Suchara, da Apae de Presidente Getúlio, apresentou o Projeto Prevenir, realizado desde 2012 pela Apae do município. Com a proposta de mobilizar as 198 Apaes de Santa Catarina a encontrar alternativas para estabilizar os quadros de deficiência, ele destaca que o projeto visa alcançar todas as Apaes levando sugestões de ações voltadas para prevenção, que podem ser aplicadas em cada região.

De acordo com Alexandro, o projeto promove ações nas áreas da educação, saúde e assistência social. “Cada área tem sua ação. Na assistência social, por exemplo, as palestras são realizadas de forma educativa para secretários da educação e agentes de políticas públicas. Já na saúde temos cursos de doulas e na educação, seminários voltados para diferentes temáticas”, concluiu.   

O evento desta sexta contou com a parceria da Apae de Presidente Getúlio; Conselho Regional das Apaes do Alto Vale do Itajaí; Secretaria de Educação, Cultura e Desporto de Presidente Getúlio; Prefeitura de Presidente Getúlio, Câmara de Vereadores de Presidente Getúlio e Viacredi Alto Vale.

Tatiani Magalhães
AGÊNCIA AL

Galeria de Fotos
Notícias Relacionadas
Seminário debate Deficiência Intelectual e Múltipla em Canoinhas Leia mais
Seminário reúne professores do sul do Estado para debater os desafios da educação Leia mais
Seminário debate gestão escolar e formação de professores Leia mais
Seminário sobre autismo aborda inclusão escolar e integração pais/escola Leia mais
Seminário capacita dirigentes de entidades sociais para captação de recursos Leia mais
Falta de infraestrutura em SC pode aumentar influência do PR, RS e SP Leia mais
Região de Caçador recebe seminário de Currículo Funcional Natural Leia mais
Seminário de Práticas Pedagógicas e Inclusão reúne mais de 500 pessoas Leia mais
Educação Inclusiva é tema de seminário em Campos Novos Leia mais
A importância do diagnóstico precoce foi tema de seminário em Camboriú Leia mais

Todos os direitos reservados - ALESC / Poder Legislativo 2014

Todos os direitos reservados
ALESC / Poder Legislativo 2014

Versão 1.8.0 de 18 de agosto de 2017.